Os primeiros donos da terra
 Há muitos anos atrás, antes que nossos avós tivessem nascidos, esta região onde nós moramos não era como é hoje.
Existiam por aqui matas com grandes árvores, muitos pássaros e animais. Viviam também os índios do Paiaiá (kiriris). Daí o nome Ouriçangas é de origens tupi guarani que significa “fonte de água fresca”. Esses índios moravam em ocas e cultivavam o milho e a mandioca para se alimentar. Eles caçavam nas matas e pescavam nos rios como Rio Grande, Rio Seco e nas lagoas como a de Cabaça.

 

Chegam novos moradores à região
 Algum tempo depois, chega à região alguns colonizadores com sua família juntamente com os escravos negros para trabalhar na lavoura e na criação de gado.
A partir desse momento a região passa a ter povos diferentes: o índio, o português e o negro.
Esses povos com o tempo entraram em contato, e muitas vezes lutaram entre si pela posse das terras e por sua liberdade.
Esse contato fez nascer o povo de nossa região onde uns são claros, outros são mestiços com um pouco de cada povo.
Além disso, vieram padres jesuítas para catequizarem na região e construir igrejas. A igreja Matriz de Nossa Senhora das Ouriçangas foi construída por eles no século XVII fundado em 1610.

 

Nossa região no passado
No passado nossa região era bem diferente do que é atualmente, havia matas, com muitas árvores do tipo caatinga de porco, pérola, baraúna, itapicurú, jerema, que eram boas para construções de casas, currais, etc.
Não existiam estradas eram apenas caminhos e veredas pelas matas, por onde só passavam pessoas a pé ou a cavalo. Eram necessários vários dias viajando para chegar a lugares vizinhos como Irará, Água Fria ou Alagoinhas. Quando os rios da região enchiam com as trovoadas, as pessoas atravessavam a nado, desistiam da viagem ou procuravam outros caminhos.
Segundo historiadores da igreja com sede em Feira de Santana, Ouriçangas foi caminho de Antônio Conselheiro quando se dirigiu ao sertão baiano e atribui0se a ele uma das diversas reformas que a igreja passou.

 

Como Ouriçangas se desenvolveu
Aos poucos a região foi sendo povoada por outras famílias, que vão formando o povoado onde surgem às primeiras casas, e o povo da região melhora as lavouras de feijão, milho, mandioca e fumo.
Também nessa época, essas famílias derrubavam as matas e aumentavam as pastagens para criação de gado.
Surgem no povoado as primeiras vendas e armazéns que vendiam produtos trazidos de outras regiões, como café de caroço, sal, carne de sertão, bacalhau, rapadura, açúcar, querosene e outras.
Ao mesmo tempo em que compravam estes produtos de outras cidades, a nossa produção de fumo, feijão, milho e gado eram levados em tropas de burros e vendidos em outras feiras.
Essas tropas de burros tinham de 10 a 40 animais e faziam o serviço de transporte de mercadorias e pessoas, é o mesmo que fazem hoje os caminhões e ônibus.

 

Ouriçangas vira Município
Depois que Ouriçangas se transformou em vila ela continua a se desenvolver.
A partir de 1960 uma parte da população queria que o Distrito se transformasse em Município e outra parte achava que Ouriçangas deveria continuar sendo Distrito de Irará. Depois de muita discussão, no dia 27 de março de 1962, o Governador do Estado da Bahia Juracy Magalhães autorizou para que Ouriçangas passasse a ser Município onde teve grande participação do Deputado Edney Cavalcante. Daí então Ouriçangas passou a ser independente de Irará.

 

O Município Ouriçangas
Quando o Município de Ouriçangas foi emancipado, precisou-se eleger um líder para cuidar do novo Município além dos vereadores para representarem o Poder Legislativo.
O nosso primeiro Prefeito foi o Senhor Pascoal Gualberto dos Santos que governou nosso Município de 1963 a 1966.